Mais lidas
Geral

Maior acidente de barco em 36 anos no Pará deixa nove desaparecidos

.

MANOEL CARDOSO

SANTARÉM, PARÁ (FOLHAPRESS) - Um acidente entre um navio cargueiro e um comboio de nove balsas no rio Amazonas deixou nove pessoas desaparecidas nesta quarta-feira (2) no Pará.

De acordo com a Capitania dos Portos de Santarém, é o maior acidente nas águas do Estado desde 1981 em número de desaparecidos ou mortos.

Mergulhadores da Marinha e dos Bombeiros procuram os desaparecidos no acidente, que ocorreu por volta das 4h30 entre os municípios de Óbidos e Oriximiná, no oeste do Pará.

Segundo a Marinha, o comboio de balsas, que pertence a Transportes Bertolini Ltda saiu de Porto Velho (RO), com carregamento de milho, com destino à Santarém (PA). Ele colidiu com o navio da Mercosul Santos, que saiu do Porto de Suape (Pernambuco) carregado de contêineres com destino a Manaus.

Todos os desaparecidos eram tripulantes das balsas. Segundo a Marinha, a maioria dormia nos camarotes na hora do acidente.

O comandante da Capitania dos Portos de Santarém, capitão Ricardo Barbosa, informou que 11 pessoas estavam no comboio na hora do acidente e duas foram resgatadas com vida e encaminhados a Santarém. Elas foram identificadas como César Lemos da Silva e Euclinger da Silva Costa.

A Bertolini divulgou o nome de 7 dos 9 tripulantes desaparecidos: Carlos Eduardo Bueno de Souza; Cleber Rodrigues Azevedo; Dárcio Vânio Rego; Dick Farney de Oliveira; Ivan Furtado da Gama; Juraci dos Santos Brito e Wandel Ferreira de Lima.

A empresa disse ainda que enviou uma equipe ao local do acidente e que aguarda a abertura do inquérito da Marinha para ajudar na investigação.

Em nota, a Mercosul afirmou que está trabalhando em conjunto com as autoridades locais e iniciou buscas e salvamento aos membros da tripulação. A Mercosul informou que a preocupação da tripulação do navio foi com a segurança de todos os membros das balsas. A empresa acrescentou que todos os membros da tripulação a bordo do Mercosul Santos passam bem.

Segundo Barbosa, da Capitania, o acidente ocorreu próximo à desembocadura do rio Trombetas. "Temos a informação de que o empurrador das balsas naufragou no local, duas balsas do comboio ficaram agarradas na proa do navio mercante e as demais ficaram a deriva".

ACIDENTES CRESCEM

O número de mortes por acidentes marítimos na região oeste do Pará aumentou em 2016, em comparação com os anos anteriores, segundo a Capitania Fluvial de Santarém.

De acordo com o órgão, em 2014, foram seis mortes e em 2015, cinco. No ano passado, foram 16 casos. Em 2017 ainda não havia sido registrado nenhum caso com morte, até o acidente desta última quarta.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber