Geral

Polícia prende agente social na cracolândia

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma orientadora socioeducativa de 33 anos, funcionária de uma ONG que presta serviço para a prefeitura na cracolândia, foi detida sob suspeita de desacato após defender duas jovens que estavam sendo abordadas PMs da Força Tática na praça Princesa Isabel (região central), às 16h30 desta terça (20).

Segundo a Polícia Civil, guardas-civis desconfiaram de duas jovens, de 18 e 19 anos, que estavam entre os usuários de drogas na praça e pediram auxílio da PM. Uma equipe com quatro policiais da Força Tática passou pelo local e fez a abordagem.

A orientadora contou na delegacia que viu um dos PMs revistando as jovens com as mãos. Ela conta que um PM a abordou, pediu seu RG e ela não deu. Ela reclamou da revista feita nas jovens e recebeu voz de prisão.

A orientadora ficou com os braços machucados e fez exame de corpo de delito.

Os PMs disseram na delegacia que pediram para as duas retirarem as blusas de frio e só olharam para ver se não tinham drogas. Contaram que, quando questionaram a orientadora, ela disse que eles tinham passado as mãos nas partes íntimas das jovens e a prenderam. Afirmaram, ainda, que ela resistiu e tiveram que usar força para prendê-la.

Segundo o delegado Ailton Braga, do 77º DP (Santa Cecília), PMs homens não podem revistar mulheres. O caso foi registrado como desacato e abuso de autoridade.