Mais lidas
Geral

Estrelando filme 'família', Marcus Majella vai além do Ferdinando do 'Vai que Cola'

.

DIEGO BARGAS

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ator Marcus Majella, conhecido como Ferdinando, seu personagem na série "Vai Que Cola", estreia nesta quinta (15) o filme "Um Tio Quase Perfeito", seu primeiro longa como protagonista.

Ele interpreta Tony, um ator que, na falta de trabalho, consegue algum dinheiro como estátua viva, falso pastor milagreiro e vidente. A rotina do trambiqueiro muda quando ele precisa cuidar dos três sobrinhos.

O título do filme não esconde a referência a "Uma Babá Quase Perfeita", longa de 1993 com Robin Williams. Há também situações semelhantes a "Um Grande Garoto" (2004) e "Grande Menina Pequena Mulher" (2003), todos filmes sobre a transformação de adultos a partir do convívio com crianças.

Majella se identificou com o personagem por conta dos perrengues que ele passa: "É difícil se manter como ator, já dependi da minha mãe para pagar o aluguel. O Tony está sobrevivendo, é um mini picareta, não é mau-caráter, não machuca ninguém, tem um limite", defende.

O início da carreira de Majella não foi fácil. "Eu estava quase desistindo e voltando para a minha cidade, Cabo Frio, e o Paulo Gustavo me chamou para trabalhar como contrarregra com ele. Daí o universo foi conspirando, fiz vídeos com o 'Porta dos Fundos' que repercutiram. Nada foi de uma hora para a outra", conta.

Com Gustavo, Majella esteve, já como ator, na série "220 Volts", da Multishow; logo depois estreou "Vai Que Cola", seu maior sucesso.

'VIAAAAAAADO'

No "Vai que Cola", série produzida pelo Multishow desde 2013 e atualmente na quinta temporada, Majella interpreta Ferdinando. A popularidade do autointitulado concierge da pensão onde o programa se passa fez o personagem ganhar um talk show, o "Ferdinando Show".

"As crianças gostam do 'Vai que Cola', recebo vídeos com elas imitando o Ferdinando, dizendo 'viaaaaado', 'ba-ba-ca', 'amooooor'" diz, se referindo aos bordões do personagem.

Ele revela que muitos espectadores pensam que Ferdinando é uma pessoa real, e não um ator interpretando. "As pessoas ficam decepcionadas quando descobrem que não sou o Ferdinando. Sou tímido, reservado, ele é um trabalho de composição. Mas se acreditam tanto é porque estou fazendo direitinho."

Em "Um Tio Quase Perfeito", Majella surge completamente diferente, mostrando que é muito mais do que o concierge. "Meu maior desafio é fazer acreditarem no Tony como acreditam no Fernando, ambos são possíveis."

Apesar da vontade de explorar outros papeis, ele garante que não deixará seu grande sucesso de lado. "O Ferdinando vai existir enquanto gostarem dele. Está lá no 'Vai que Cola'. O programa é um grande encontro de amigos e não pensamos em parar."

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber