Geral

Atriz e musa dos Rolling Stones, Anita Pallenberg morre aos 75 anos

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A atriz e modelo ítalo-germânica Anita Pallenberg, que ficou conhecida por seus relacionamentos com membros dos Rolling Stones, morreu nesta quarta-feira (14), no Reino Unido, aos 75 anos.

O filho da atriz informou que ela morreu devido a complicações de uma hepatite C.

Musa dos Stones, Pallenberg chegou a estrelar filmes como "Barbarella" e "Candy", nos anos 1960 e 1970.

Apesar disso, ficou famosa depois do relacionamento do Keith Richards, que durou de 1967 a 1980. Os dois tiveram três filhos, mas um deles morreu com dez semanas.

O casal se conheceu enquanto Pallenberg ainda namorada outro membro da banda, o guitarrista Brian Jones, que foi acusado de agredi-la.

O relacionamento entre a modelo e Richards, aliás, teria começado depois de ele salvá-la de ser agredida pelo guitarrista, em 1967. O músico morreria dois anos depois, afogado em uma piscina.

Em seu livro de memórias, "Life", Richards chegou a dizer que a modelo era uma mulher com quem ninguém deveria querer brigar. "Toda vez que os dois brigavam, Brian aparecia machucado e com curativos", disse.

O casal compartilhava, à época, a dependência de heroína.

Mais tarde, chegou a se especular sobre um caso dela com Mick Jagger, quando os dois apareceram juntos no filme "Performance" (1970). A atriz sempre negou o romance.

Ela tinha cerca de 20 anos quando foi ao primeiro show dos Stones. Ao final da apresentação, conseguiu visitar a banda no camarim —logo em seguida, engatou o relacionamento com Jones.

Ela, que fazia parte do grupo que circulava ao redor de Andy Warhol nos anos 1970, nasceu em 1942. Há uma disparidade de informações sobre onde: a maior parte das fontes diz que em Roma; seu filho, por sua vez, diz que a mãe nasceu em Hamburgo, na Alemanha.

Em 1979, um adolescente foi encontrado morto com um tiro na casa que a atriz dividia com Keith Richards. As autoridades concluíram que havia sido um suicídio, mas houve rumores que a modelo e o rapaz estavam brincando de roleta russa. Pallenberg foi processada por porte ilegal de arma.

Depois de duas décadas afastada da telona, ela voltou ao cinema em 1998, com "Love is the Devil", uma cinebiografia de Francis Bacon. Em 2001, ela apareceu como o demônio na série de humor "Absolutely Fabulous".

Pallenberg deixa dois filhos e cinco netos.