Mais lidas
Geral

ATUALIZADA - Doria zera fila por vagas na pré-escola em São Paulo

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A gestão João Doria (PSDB) anunciou ter conseguido zerar a fila atual por vagas na pré-escola, etapa que atende crianças de 4 e 5 anos.

O número de estudantes matriculados chegou, em maio, a 223.393 nesta etapa. Em dezembro, eram 215.049 -o que representa um saldo de 8.344 novas vagas.

A prefeitura, porém, ainda tem pela frente a promessa de criar 65 mil vagas em creches (para crianças de 0 a 3 anos) até março de 2018.

Por enquanto, nenhuma nova creche foi inaugurada pela gestão, mas a Secretaria de Educação diz que criou mais de 4.000 vagas neste ano somente com o uso de vagas ociosas nas unidades.

Um total de 87 mil crianças esperam por vagas em creche na cidade, sendo que o total de alunos matriculados nessa etapa é de 287 mil, de acordo com dados de março.

Já em relação à pré-escola, diz a prefeitura, não há mais crianças na fila. A informação foi divulgada pelo jornal "O Estado de S. Paulo".

Isso foi alcançado, segundo a pasta, a partir de ações que aproveitaram as escolas existentes. A prefeitura fez uma auditoria para ocupar vagas ociosas nas unidades. Foram incluídas na rede 7.599 crianças com essa iniciativa.

Espaços de apoio pedagógico, como brinquedotecas e salas de leitura e de informática, foram fechados para criar novas turmas. Passaram por esse processo 33 escolas, como revelou a "Folha de S.Paulo" em maio. A ação gerou 2.077 matrículas segundo a gestão.

A oferta de transporte para unidades a mais de 2 km de distância das casas dos alunos possibilitou o atendimento de mais 872 estudantes.

A gestão Doria informa que a fila da pré-escola chegou a 10.548 crianças em fevereiro. Os dados sobre demanda escolar, divulgados no site da prefeitura a cada três meses, mostram que, em dezembro de 2016, era de 1.269. Em março, 4.352.

A fila por educação infantil (que inclui creche e pré-escola) varia ao longo do ano.

A rede registra na pré-escola salas lotadas, o que já ocorria na gestão passada. Só um terço das turmas tem até 29 alunos por classe, limite normativo do município. Por sua vez, um terço das turmas estão com 35 alunos ou mais.

O secretário de Educação, Alexandre Schneider, diz que a situação de lotação das salas não piorou com essas medidas e que garantir a matrícula foi o passo inicial.

"Agora vamos trabalhar para desenhar um plano de obras e reduzir o número de alunos por sala", afirma. Segundo Schneider, a pasta vai fazer uma busca ativa de crianças fora da escola e efetuar a matrícula em um mês.

A universalização do acesso à pré-escola tornou-se obrigatório após emenda constitucional de 2009. O prazo para atendimento era 2016.

O ex-prefeito Fernando Haddad (PT) criou 35 mil vagas nessa etapa. O total de matrículas passou de 183.257, em dezembro de 2012, para 215.049, no final de 2016.

Com relação às creches, a prefeitura espera terminar este ano com 43 mil novas vagas em creche. O restante (cerca de 20 mil) seria alcançado até março de 2018. O plano é apostar na rede conveniada. Obras de 28 creches, herdadas da gestão passada, estão paradas por falta de recursos. A promessa é retomá-las em breve.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber