Mais lidas
Geral

ATUALIZADA - Moradores do interior de PE disputam comida estragada por lama após chuva

.

JOÃO PEDRO PITOMBO

SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) - A escassez de água potável e alimentos após as chuvas que atingiram Alagoas e Pernambuco fez com que famílias disputassem sacos de comida molhados e cobertos de lama descartados por supermercados.

A cena aconteceu em Palmares (PE), em frente ao supermercado Confiança, no centro da cidade. A loja descartou uma série de produtos alimentícios que foram estragados pela enchente nesta segunda-feira (29), atraindo dezenas de pessoas.

Com sacos plásticos nas mãos, os moradores recolheram o máximo de alimentos para tentar reaproveitá-los. A Polícia Militar foi chamada para evitar tumultos e teve que fazer uma barreira enquanto os alimentos eram descartados por funcionários da loja.

Assim que as portas do supermercado foram novamente fechadas, a polícia liberou o acesso à calçada em frente a loja, criando um "efeito manada" na disputa pelos alimentos.

Palmares é uma das 15 cidades pernambucanas em estado de emergência por causa das chuvas. Segundo a Defesa Civil, cerca de 8.000 dos 65 mil moradores estão desalojados ou desabrigados após a cheia do rio rio Una, que subiu quase dois metros e alagou parte da cidade.

Os alagamentos causaram estragos nas rodovias que dão acesso à cidade, como a BR-101. Três escolas estão servindo de abrigo para as famílias desabrigadas.

ESTRAGOS

As fortes chuvas que atingiram parte do litoral nordestino resultaram em 10 mortos, sendo sete em Alagoas e três em Pernambuco, e 54 mil pessoas desabrigadas ou desalojadas em Pernambuco e Alagoas.

O temporal atingiu as regiões da zona da mata e agreste de Pernambuco, norte de Alagoas e a região metropolitana de Maceió, causando alagamentos e deslizamentos de terra.

Cidades ficaram parcialmente submersas, rodovias foram interditadas, escolas estão sem funcionar e até hospitais foram atingidos por alagamentos.

Além do Nordeste, as chuvas dos último dias também causaram transtornos em parte do Rio Grande do Sul.

Segundo boletim da Defesa Civil Estadual as chuvas causaram danos em 56 municípios, com 1.889 pessoas desalojadas (em casas de parentes ou amigos) e 495 pessoas desabrigadas (em abrigos públicos).

Seis cidades decretaram estado de emergência. Os municípios de São Sebastião do Caí, no vale do Caí, Estrela e Lajeado, no vale do Taquari, estão entre os mais atingidos.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber