Mais lidas
Geral

Justiça suspende liminar que permitia Doria recolher usuários à força

.

ARTUR RODRIGUES

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Justiça derrubou decisão que autorizava a gestão João Doria (PSDB ) a recolher moradores de rua à força na cidade de São Paulo.

O desembargador Reinaldo Miluzzi atendeu pedido do Ministério Público Estadual, para barrar a liminar de primeira instância.

Agora, o pedido da prefeitura será julgado no mérito por um colegiado de desembargadores.

"Isso vai permitir que o programa Redenção seja colocado em prática como foi concebido", disse o promotor Arthur Pinto Filho, da área da saúde.

AUTORIZAÇÃO

A Justiça havia decidido na sexta-feira (26) que a gestão João Doria (PSDB) precisaria sempre de uma autorização judicial para promover internações à força de usuários de drogas na região da cracolândia.

A solicitação da gestão foi feita às pressas nesta semana. Ela ocorreu após a desarticulada ação no último domingo (21), quando policiais civis e militares, ligados ao governo do Estado, prenderam traficantes e desobstruíram três vias tomadas havia anos por viciados. O novo programa anticrack de Doria, porém, não estava pronto.

Uma das promessas era o cadastramento prévio dos usuários, para que recebessem encaminhamentos corretos, como tratamento médico. Sem isso, em meio a ações atabalhoadas e discursos oficiais dissonantes, o que se viu foram viciados espalhados pelas ruas e a formação de uma grande concentração deles na praça Princesa Isabel.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber