Mais lidas
Geral

Brasileiro leva troféus, mas perde prêmio principal de mostra paralela

.

GUILHERME GENESTRETI, ENVIADO ESPECIAL*

CANNES, FRANÇA (FOLHAPRESS) - O filme brasileiro "Gabriel e a Montanha", de Fellipe Gamarano Barbosa -único título nacional na atual edição do Festival de Cannes- não levou o prêmio principal de sua mostra, a Semana da Crítica, mas saiu com duas outras vitórias.

O longa do diretor carioca ganhou o prêmio de revelação e o prêmio dado pela Fundação Gan destinado à difusão de obras audiovisuais.

Já o grande prêmio da Semana ficou com o filme francês "Makala", documentário de Emmanuel Gras sobre transportadores de carvão do interior do Congo. A cerimônia de premiação aconteceu nesta quinta (25), na cidade litorânea do sul da França.

"Gabriel e a Montanha" é baseado numa história real que aconteceu com um amigo de infância do diretor brasileiro. Gabriel Buchmann foi um economista carioca que morreu em 2009 ao tentar escalar uma montanha no Malawi.

Barbosa reconta a história com atores -João Pedro Zappa vive o personagem título- e com os anônimos africanos que cruzaram no caminho de Buchmann.

O prêmio da Fundação Gan é um apoio para que "Gabriel e a Montanha" difundido em outros países. Já o de melhor revelação é dado pela rede de televisão France 4.

Organizada pela crítica cinematográfica francesa, a Semana é uma mostra paralela à competição oficial do Festival de Cannes. Neste ano, o presidente do júri da seção, responsável por escolher os premiados, foi o cineasta pernambucano Kleber Mendonça Filho, que no ano passado disputou a Palma de Ouro por "Aquarius".

*O jornalista GUILHERME GENESRETI se hospeda a convite do Festival de Cannes

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber