Mais lidas
Geral

Em Nova York, Doria mostra simpatia ao movimento 'escola sem partido'

.

CATIA SEABRA

ENVIADA A NOVA YORK E MARCOS AUGUSTO GONÇALVES

NOVA YORK, EUA (FOLHAPRESS) - O prefeito de São Paulo, João Doria, deu nesta segunda-feira (15) uma demonstração de simpatia ao movimento escola sem partido, alvo de polêmica entre especialistas em educação.

Em linhas gerais, o movimento busca restringir opiniões políticas e religiosas de professores em sala de aula.

Ao falar sobre modernização de ensino, o prefeito afirmou ser necessário treinar os professores para o século XXI. Segundo ele, existe um "conceito de ideologia, até um sentimento partidário".

"Não entendo assim", disse Dória, acrescentando que, na educação, deve prevalecer o interesse do aluno. O prefeito disse ainda que "as crianças hoje querem ser educadas com celulares, tablets e computadores".

"Não queremos mais escolas públicas com giz e lousa".

Dória também se queixou dos especialistas à sua proposta de Corujão nos hospitais e disse que um jornal de grande circulação chegou a publicar editoriais e artigos de especialistas contra a ideia.

O prefeito iniciou neste domingo (14) uma série de encontros em Nova York para promover São Paulo e oferecer oportunidades de negócios para investidores. Na terça (16), ele vai receber o prêmio "Person of the Year", da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber