Mais lidas
Geral

ATUALIZADA - Maduro demite ministra da Saúde após divulgação de boletim negativo

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, demitiu na noite desta quinta-feira (11) a ministra da Saúde, Antonieta Carporale, após a divulgação de dados alarmantes sobre o aumento da mortalidade de crianças e parturientes no país.

O vice-presidente, Tareck El Aissami, anunciou no Twitter que Luis López Chejade assumiria a pasta a pedido de Maduro. Chejade, farmacêutico de 43 anos, foi vice-ministro de Hospitais e secretário de Saúde do Estado de Aragua (norte) durante o governo de El Aissami.

Estatísticas divulgadas pelo governo nesta semana revelam aumento de 30,12% na mortalidade infantil e de 65% na mortalidade materna no país entre 2015 e 2016. O boletim revela ainda um aumento de 76,4% nos casos de malária, doença que em certo período foi erradicada da Venezuela.

A Venezuela passa por uma grave crise econômica, que tem provocado o desabastecimento de alimentos e medicamentos. Segundo a Federação Médica Venezuelana, os hospitais estão funcionando com apenas 3% dos medicamentos e insumos requeridos.

A oposição responsabiliza o governo Maduro por escolhas econômicas equivocadas que levaram à crise. Por sua vez, chavistas acusam empresários opositores de estocar produtos para provocar uma "guerra econômica" e prejudicar a imagem do governo.

A Venezuela tem as maiores reservas de petróleo do mundo e sua economia é dependente da exportação da commodity. Nos últimos anos, houve uma queda acentuada no preço do barril de petróleo.

Desde abril, protestos contra o governo Maduro deixaram ao menos 39 mortos no país.

A crise no país levou muitos venezuelanos a procurar melhores condições de vida no Brasil, migrando em massa para Boa Vista (RR) e Manaus (AM).

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber