Mais lidas
Geral

Polícia detém dezenas em novos protestos contra Putin na Rússia

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Manifestantes protestaram em diversas cidades da Rússia neste sábado (29) pedindo que o presidente Vladimir Putin não concorra a um quarto mandato.

Dezenas foram presos em São Petersburgo e outras regiões do país.

O protesto em Moscou ocorreu de forma pacífica. Centenas de pessoas se reuniram em um parque e se dirigiram aos arredores de um edifício administrativo, onde entregaram cartas pedindo que o presidente não dispute a eleição do ano que vem.

Em São Petersburgo, porém, repórteres da agência Associated Press testemunharam dezenas de detenções - o total de pessoas levadas pela polícia superou uma centena, dizem ativistas.

Segundo o grupo OVD-Info, que monitora a repressão política na Rússia, foram reportadas prisões também em outras cidades, incluindo 20 em Tula and 14 em Kemerovo.

Putin não anunciou se planeja candidatar-se à presidência novamente no próximo ano.

Ele domina a política russa desde que se tornou presidente na véspera do Ano Novo de 1999, quando Boris Yeltsin renunciou. Mesmo quando se afastou do Kremlin para se tornar primeiro-ministro em 2008-2012, permaneceu efetivamente no comando.

Em 26 de março, protestos por todo o país chamaram a atenção do Kremlin pelo tamanho e pelo alcance. As manifestações deste sábado foram consideravelmente menores, mas indicam que a oposição no país continua a pressionar. Elas foram organizadas pelo movimento Open Russia, do opositor Mikhail Khodorkovsky.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber