Mais lidas
Geral

Gestão Doria recua e decide manter distribuição de remédios em UBSs

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A gestão João Doria (PSDB) voltou atrás e decidiu manter a distribuição de remédios nas farmácias públicas das UBSs (Unidades Básicas de Saúde) da capital paulista. Novos formatos de distribuição, porém, ainda estão sendo avaliados, segundo o secretário municipal da Saúde, Wilson Pollara.

"Nós não iremos fechar as farmácias das UBSs porque tem remédios tipicamente para serem distribuídos nas unidades", afirmou o secretário, que admitiu ter ouvido muitas críticas após o anúncio de mudança feito em fevereiro.

A ideia era usar um mecanismo similar ao do programa federal Aqui Tem Farmácia Popular, pelo qual pacientes retiram gratuitamente na rede particular medicamentos contra doenças como diabetes e hipertensão.

O programa, de fato, facilitou o acesso a remédios em áreas do centro expandido. Na periferia da cidade, no entanto, onde os postos de saúde estão mais presentes, tem capilaridade limitada.

A Folha já havia mostrado a disposição irregular das drogarias privadas pela capital paulista como um dos obstáculos aos planos da prefeitura.

Mapa das farmácias

Agora está sendo avaliado o uso da rede particular como complemento às farmácias populares.

Pollara destacou que a distribuição de alguns medicamentos e insumos, como fraldas, poderiam ser feitos pela rede privada, enquanto remédios de uso imediato e que precisam de orientação continuariam a ser ofertados nos postos de saúde.

Medicamentos usados no tratamento de doenças crônicas ainda poderiam ser entregues na casa dos pacientes, pelos Correios, segundo o secretário.

"A democracia é assim, aceitamos as críticas. Não sei se voltar atrás é um defeito, eu acho que é uma qualidade", afirmou o secretário. "Reconhecemos que uma parte daquelas críticas realmente tinham algum tipo de razão."

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber