Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O julgamento e a cronologia do massacre do Carandiru

Loading...

GERAL

O julgamento e a cronologia do massacre do Carandiru

JULGAMENTO DO MASSACRE DO CARANDIRU

Ação foi desmembrada de acordo com os andares do pavilhão 9

- 1º andar

Mortos: 15

Condenados: 23 policiais

Absolvidos: 3, a pedido da promotoria

Pena: 156 anos de reclusão cada um

Julgamento: 6 dias

- 2º andar

Mortos: 73

Condenados: 25 PMs da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar)

Pena: 624 anos de reclusão cada um

Julgamento: 6 dias

- 3º andar

Mortos: 8

Condenados: 15 PMs do COE (Comando de Operações Especiais)

Pena: 48 anos de reclusão cada um

- 4º andar

Mortos: 15

Condenados: 10 PMs do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais)

Pena: 9 com pena de 96 anos cada um, e um com pena de 104 anos

Julgamento: 3 dias

CRONOLOGIA

2.out.1992

111 presos são mortos na Casa de Detenção em São Paulo após invasão da PM

2001

Coronel Ubiratan, apontado como responsável pela ordem para invadir o Carandiru, é condenado a 632 anos de prisão, por 105 das 111 mortes

Fev.2006

Tribunal de Justiça de SP absolve o coronel, ao entender que a sentença do júri havia sido contraditória

10.set.2006

Ubiratan é encontrado morto; única acusada do crime, sua ex-namorada foi absolvida em 2012

21.abr.2013

Conclusão do julgamento do 1º andar

3.ago.2013

Conclusão do julgamento do 2º andar

19.mar.2014

Conclusão do julgamento do 4º andar

31.mar.2014

Conclusão do julgamento do 3º andar

10.dez.2014

Ex-PM da Rota que foi julgado separadamente é condenado a 624 anos de prisão; ele já estava preso pela morte de travestis. Seu caso foi separado porque, na época, a defesa pediu que ele fosse submetido a laudo de insanidade mental

27.set.2016

Após recurso da defesa, Tribunal de Justiça de SP anula todos os julgamentos

*Parte das mortes não resultou em condenações porque não havia provas de que haviam sido causadas por policiais

Fontes: Reportagem, Ministério Público e Fundação Getulio Vargas

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias