Mais lidas
Geral

ATUALIZADA - Homem mata ao menos quatro com caminhão na Suécia

.

DIOGO BERCITO

MADRI, ESPANHA (FOLHAPRESS) - Um caminhão atropelou pedestres em uma rua central de Estocolmo na sexta-feira (7) e se chocou contra uma loja de departamento. Ao menos quatro pessoas foram mortas e 15 ficaram feridas.

O primeiro-ministro da Suécia, Stefan Lofven, afirmou que tudo indica se tratar de um atentado terrorista. "A Suécia foi atacada", declarou.

Um suspeito foi detido em um subúrbio no nordeste da capital após a polícia ter divulgado imagens de um homem que estaria na cena e teria ligação com a ação. É possível, no entanto, que o motorista esteja à solta.

O veículo de entrega que atropelou os pedestres foi roubado na manhã de sexta, segundo a empresa proprietária, Spendrups.

Após o atropelamento, chocou-se contra um pilar em uma loja e se incendiou, segundo as testemunhas.

A área do atropelamento, Drottninggatan, foi cercada pela polícia, que pediu que os moradores evitassem o centro. A loja atingida pelo caminhão fica próxima à estação central, e todas as paradas do metrô foram interditadas temporariamente.

Os escritórios do governo foram fechados também, segundo a agência de notícias Reuters, mas os ministros estavam em segurança.

O rei Carl Gustaf, que ainda estava no Brasil após uma visita ao presidente Michel Temer na véspera, expressou horror. "Estamos pensando naqueles que foram afetados e em suas famílias", disse em um comunicado emitido pelo palácio sueco.

AUTORIA

O atropelamento não foi reivindicado por nenhuma organização até as 21h, mas o modus operandi repete o de ações assumidas pela milícia terrorista Estado Islâmico.

Em 22 de março, um homem atropelou pedestres diante do Parlamento britânico e esfaqueou um policial. Ele matou quatro pessoas e foi morto a tiros.

Há semelhanças também com o atentado que deixou 86 mortos em Nice, em julho. Outro atropelamento deixou 12 vítimas em um mercado em Berlim, em dezembro.

Os atropelamentos têm sido incentivados pela propaganda oficial do EI. Uma de suas revistas em inglês, "Rumiyah", publicou sugestões sobre como utilizar um veículo para atentados.

As instruções especificavam a necessidade de utilizar um veículo pesado, como um caminhão. A rede terrorista Al Qaeda havia feito a mesma sugestão em 2010.

A vantagem do método está na sua simplicidade e na dificuldade das autoridades em evitar a ação -ao contrário do monitoramento feito, por exemplo, da compra e fabricação de materiais explosivos e armas pesadas.

Especialistas ouvidos recentemente pela reportagem, após o ataque em Londres, ressaltaram a impossibilidade de prevenir esse tipo de ataque.

MEDIDAS

Após o episódio desta sexta, autoridades suecas reforçaram suas fronteiras e afirmaram não descartar a possibilidade de novos ataques.

A polícia da Noruega, vizinha à Suécia, afirmou que policiais passarão a andar armados nas principais cidades e no aeroporto da capital, Oslo. Os policiais do país geralmente não carregam armas.

A também vizinha Finlândia anunciou que aumentou as patrulhas em sua capital, Helsinque, depois do atropelamento em Estocolmo.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou que "um ataque contra qualquer um de nossos países-membros é um ataque a todos nós". A Comissão é o braço Executivo da União Europeia.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber