Geral

assam mal após vazamento de amônia em frigorífico da JBS em Campo Grande

.

FERNANDA ATHAS

CAMPO GRANDE, MS (FOLHAPRESS) - Funcionários de frigorífico JBS foram socorridos por equipes do Corpo de Bombeiros Militar e do Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) na tarde desta quinta-feira (6) em Campo Grande (MS) após um vazamento de amônia ser detectado no local.

O incidente ocorreu por volta das 13h, na casa das máquinas, que fica próximo a um dos alojamentos da empresa. Das 410 pessoas que trabalhavam no local, 72 tiveram sintomas leves de intoxicação e seis, moderados, segundo os bombeiros.

Houve alerta para esvaziar todas as áreas do prédio. No tumulto, alguns funcionários correram para as margens da BR-060, a 400 metros da planta da empresa.

Segundo o coronel do Corpo de Bombeiros Robinson Moreira, as pessoas se queixavam de dor de cabeça, falta de ar e queimação nas mucosas do nariz e dos olhos. Não houve nenhum caso grave de intoxicação.

De acordo com o coordenador-geral de urgências do município Yama Albuquerque Higa, até o fechamento deste texto, ainda havia equipes médicas no local fazendo a triagem.

PERÍCIA

A Polícia Civil chegou ao frigorífico uma hora após o acidente para investigar as possíveis causas do vazamento, porém a equipe de perícia não foi autorizada a entrar devido ao risco de intoxicação com o gás.

"Havia risco para a equipe de perícia, então, fizemos análises preliminares e na sexta (7) será feita uma perícia complementar. Vamos apurar se houve negligência, sabotagem, se foi um acidente por imprudência de alguém ou não", disse o delegado da Polícia Civil Cléverson Alves dos Santos.

OUTRO LADO

Em nota, a JBS diz que o vazamento "foi rapidamente controlado" e que, por precaução, "a unidade foi imediatamente evacuada".

As causas do episódio estão sendo apuradas pela empresa. "As operações estão temporariamente suspensas até que o local seja liberado pelo Corpo de Bombeiros".