Mais lidas
Geral

Forte chuva causa alagamentos e desabamentos em Manaus

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Defesa Civil de Manaus registrou pelo menos 20 ocorrências relacionadas a alagamentos, queda de árvores, desabamentos de muros e deslizamentos de barrancos em função da forte chuva que caiu durante toda a madrugada na cidade. No bairro de Flores, o Corpo de Bombeiros precisou resgatar duas pessoas que estavam em uma van escolar que ficou ilhada após um igarapé transbordar. Ninguém se feriu. Duas famílias da comunidade João Paulo, na zona leste, foram retiradas de áreas de risco e vão receber aluguel social e cestas básicas. O trânsito também ficou congestionado por causa da chuva, que provocou ainda buracos nas pistas. As informações são da Agência Brasil.

As chuvas tiveram início por volta da 1h desta quarta (5) e foram até esta manhã. Segundo o Sipam (Sistema de Proteção da Amazônia), em Manaus, foram pelo menos 120 milímetros em cerca de 10 horas. A média da precipitação durante todo o mês de abril é entre 240 e 340 milímetros. “Para um único dia essa chuva foi acima da média, com certeza. Estão ocorrendo aqui dois eventos típicos dessa época, mas que estão ocorrendo ao mesmo tempo. Um é a zona de convergência intertropical, que é a convergência dos ventos do hemisfério Norte com os do hemisfério Sul, chamados alísios. E também o evento chamado Alta da Bolívia, que acaba gerando um vento muito intenso e provoca um movimento ascendente do ar e causa muita chuva”, explicou a meteorologista do Sipam, Jaci Saraiva.

De acordo com a meteorologista, eventos climáticos extremos como os desta quarta-feira podem voltar a acontecer neste mês. “Em abril já começa o final da estação chuvosa e o início da transição. E é exatamente nessas estações de transição que nós temos o que a gente chama de eventos extremos, que é muita chuva em pouco tempo. E é isso que causa as grandes alagações. Abril é um mês que isso ainda pode acontecer”, afirmou Jaci Saraiva.

Por causa da chuva forte, a concessionária Manaus Ambiental cancelou a manutenção preventiva em uma subestação do Complexo Ponta do Ismael, no bairro Compensa. O serviço deixaria mais de 70 áreas da capital amazonense sem água nesta quarta (5). A Secretaria Municipal de Infraestrutura informou que está tomando medidas emergenciais para resolver o problema na Avenida Torquato-Tapajós, causado pelo rompimento de um tubo de águas pluviais. Motoristas devem evitar trafegar pelo local. “Ficou muito complicado [o trânsito]. O percurso que eu geralmente levo de 20 a 30 minutos para fazer, levei quase uma hora e meia. Na avenida Torquato-Tapajós parou tudo porque tem um buraco enorme. O trânsito até agora não normalizou. A cidade inteira está parada”, contou a manaura Lídia Ferreira.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber