Mais lidas
Geral

Justiça concede habeas corpus para Edinho, que permanece em liberdade

.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A Justiça de São Paulo concedeu habeas corpus para o ex-goleiro Edinho, condenado pelo crime de lavagem de dinheiro e associação ao tráfico. O filho de Pelé estava em liberdade por meio de uma liminar e se apresentaria à prisão na terça-feira (4) à tarde, mas conseguiu autorização judicial no fim da tarde de terça para continuar respondendo ao processo em liberdade.

A decisão foi do ministro Antonio Saldanha Palheiro, da 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça.

O advogado de Edinho, Eugênio Malavasi, informou ao UOL Esporte que entrará com embargo nesta quarta-feira (5) contra a condenação.

Edinho foi condenado em maio de 2014 a 33 anos e quatro meses de reclusão por acusações de lavagem de dinheiro proveniente de tráfico de drogas. No início de 2017, a pena foi reduzida para 12 anos e dez meses em regime fechado.

Além de Edinho, outras quatro pessoas foram condenadas pela mesma prática. Eles são investigados desde 2005.

Edinho é acusado de ajudar em operações financeiras de Ronaldo Duarte Barsotti, o Naldinho, apontado como um dos maiores traficantes da região da Praia Grande. Naldinho está sumido e é considerado foragido.

Em 2005, inclusive, Edinho foi preso por conta desta suposta ligação. Na época, ele negou o envolvimento e disse que era apenas usuário de drogas. Um ano depois, no entanto, o Ministério Público denunciou o ex-goleiro por lavagem de dinheiro. Ele acabou preso por 47 dias.

Em julho de 2014, Edinho foi preso por não atender apresentado seu passaporte à Justiça, uma das medidas impostas para que permanecesse em liberdade. O ex-jogador foi solto dias depois. Na época, o ex-goleiro recorreu em liberdade, mas se apresentou voluntariamente em novembro de 2014. Edinho foi solto no dia seguinte.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber