Mais lidas
Geral

Integração europeia divide candidatos a presidente da França em debate

.

DIOGO BERCITO

MADRI, ESPANHA (FOLHAPRESS) - Candidatos à Presidência da França participaram na terça-feira (4) de um debate televisionado apresentando visões distintas sobre o país e a integração europeia.

O encontro, com todos os 11 candidatos, a maior parte deles críticos à União Europeia, ocorreu a menos de três semanas das eleições.

O centrista independente Emmanuel Macron, um dos favoritos ao cargo, afirmou que o bloco econômico "nos faz mais fortes" e acusou sua rival, Marine Le Pen, de fomentar o nacionalismo.

Le Pen, do partido de extrema-direita Frente Nacional, defendeu por sua vez o endurecimento das fronteiras e disse que o país se tornou uma "universidade de jihadistas", referindo-se à presença de migrantes e muçulmanos. Ela defende retirar a França da União Europeia.

Ambos discordaram sobre medidas protecionistas à agricultura, criticadas por ele e favorecidas por ela.

Macron e Le Pen estão empatados com 25% das intenções de voto para o primeiro turno, em 23 de abril, segundo uma pesquisa do jornal francês "Le Monde".

O conservador François Fillon, do partido Republicanos, aparece com 17,5% dos votos. Sua candidatura foi prejudicada por um escândalo de corrupção -ele teria contratado sua mulher para um cargo público que ela não exerceu, o que ele nega.

Fillon disse, durante o debate, que foi condenado pela imprensa sem um julgamento, mas que não será intimidado. O veredito, afirmou, caberá aos eleitores.

Jean-Luc Mélenchon, da extrema-esquerda, aparece com 15% das intenções de voto. O candidato socialista Benoît Hamon, com 10%.

A sondagem prevê que Macron irá derrotar Le Pen no segundo turno, em 7 de maio, com 61% contra 39%.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber