Mais lidas
Geral

Escolas de SP com baixo desempenho no Ideb terão reforço contínuo

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Escolas estaduais de São Paulo com baixo desempenho no Ideb, principal indicador da qualidade da educação básica no Brasil, terão reforço contínuo com professores aposentados e da ativa no contraturno das aulas.

A medida vale para alunos de 2.105 escolas com dificuldades dos anos iniciais e finais do ensino fundamental (1º ao 9º ano). O reforço será de 5 ou 15 horas semanais, e o período de estudo de cada aluno será estipulado a critério da gestão da escola.

A gestão Alckmin estima a participação de 200 mil alunos no reforço. Estudantes universitários também podem ser inscrever para dar aulas na monitoria.

Serão investidos R$ 20 milhões, em parceria com o governo federal, por meio do programa Novo Mais Educação.

A partir de 27 de março, os professores interessados poderão fazer o cadastro no site do Ministério da Educação e escolher até 10 turmas.

ENSINO MÉDIO

A Secretaria de Educação também preparou um reforço de conteúdo para o Ensino Médio. As aulas serão ofertadas no horário regular a 900 mil alunos de 2.516 escolas que também têm dificuldades de desempenho no Ideb.

Para auxiliar o trabalho, as escolas serão orientadas a formar grupos de estudo de acordo com o nível de aprendizagem.

Também serão usadas plataformas digitais que reúnem os resultados obtidos na avaliação de aprendizagem e do boletim do Saresp (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de SP), além de uma série de vídeos, videoaulas, jogos, animações, simuladores e infográficos que dialogam com o currículo.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber