Mais lidas
Geral

Após romper relações, Erdogan acusa Holanda de 'terrorismo de Estado'

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, acusou nesta terça-feira (14) a Holanda de promover "terrorismo de Estado" e prometeu "novas medidas" de retaliação contra o país, um dia após anunciar o rompimento das relações bilaterais.

Além disso, a chancelaria turca disse na terça que as críticas da União Europeia à postura de Ancara na crise diplomática com a Holanda "não têm valor".

A UE pediu na segunda-feira (13) que a Turquia "evite declarações excessivas", depois de Erdogan comparar a Holanda à Alemanha nazista.

O acirramento das tensões entre a Turquia e a Europa ocorre após diversos países, incluindo a Holanda, proibirem a entrada de autoridades turcas que participariam de comícios pró-Erdogan.

A Turquia realizará em 16 de abril um plebiscito constitucional sobre a ampliação dos poderes presidenciais, almejada há anos por Erdogan.

O governo turco vem buscando promover comícios na Europa para convencer imigrantes turcos no continente a votarem a favor de Erdogan.

O mandatário afirmou nesta quarta que a aprovação da reforma constitucional seria a melhor resposta para os "inimigos" da Turquia.

A tensão com a Turquia deve marcar as eleições na Holanda, que serão realizadas nesta quarta-feira em meio à ascensão do candidato Geert Wilders, de orientação nacionalista e islamofóbica.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber