Geral

Por estourar tempo, Unidos da Tijuca é a única escola de samba punida

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A única escola de samba do Rio a ser punida no carnaval de 2017 foi a Unidos da Tijuca, que perdeu um décimo por estourar o tempo de desfile. Pelo menos 20 pessoas ficaram feridas em um acidente com um carro da escola.

A Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba) decidiu nesta quarta (1°) que nenhuma escola de samba do Grupo Especial será rebaixada neste ano. Ao ser questionado sobre a falta de punição a escolas que feriram dezenas, o presidente da Portela, Luís Carlos Magalhães disse que "a punição será criminal". Ele acha, no entanto, que haverá consequências para o Carnaval, e que medidas devem ser tomadas para melhorar a segurança.

A apuração das notas da escolas ocorre na tarde desta quarta-feira. Quando o narrador anunciou que nenhuma escola seria rebaixada, as pessoas presentes na apuração, no Sambódromo, vaiaram.

A decisão de não haver rebaixamento, tomada em uma reunião antes do início da apuração do desfile, ocorreu em função dos acidentes envolvendo carros alegóricos das escolas Paraíso do Tuiuti e Unidos da Tijuca, que deixaram mais de 30 pessoas feridas nas duas noites de desfiles.

Ricardo Farid, presidente da Beija ­Flor, disse que as escolas coirmãs acharam que era justo não haver penalização por causa dos acidentes. Sem a queda de uma escola para o Grupo A e com a subida da campeã do acesso, o Grupo Especial terá 13 escolas em 2018.