Mais lidas
Geral

Presidentes da Unidos da Tijuca e da Liesa vão depor sobre acidente

.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A delegada Aparecida Mallet afirmou que vai intimar os presidentes da escola de samba Unidos da Tijuca, Fernando Horta, e da Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro), Jorge Castanheira, para depor sobre os acidentes com os carros alegóricos no Sambódromo do Rio.

Na madrugada desta nesta terça-feira (28), 20 integrantes da Unidos da Tijuca foram atendidos por médicos após o último andar de um dos carros da escola de samba desabar no início do desfile. No domingo (26), um dos carros da Paraíso do Tuiuti atropelou quase 20 pessoas ao entrar na avenida.

Por causa dos acidentes, cinco pessoas, sendo três no CTI, permanecem internadas. "São dois fatos gravíssimos que têm ser analisados, repensados na estrutura desse evento. Dois fatos lamentáveis", disse a delegada responsável pelo caso.

O presidente da Paraíso do Tuiuti, Renato Thor, também será chamado para depor na mesma delegacia por causa do acidente de domingo. Segundo Aparecia, os presidentes da Liesa e da Unidos da Tijuca terão que apresentar todas as ARTs (Anotação de Responsabilidade Técnica) com os nomes das empresas responsáveis pelos projetos dos carros.

Na manhã desta terça, quatro agentes da Polícia Civil realizaram uma perícia complementar no carro alegórico da Unidos da Tijuca. O laudo ainda não tem data para ser divulgado. Em nota, a Unidos da Tijuca informou que "nesse momento, preocupa-se em dar toda a assistência aos envolvidos no acidente".

Já a Liesa disse que, "em 33 anos de existência do sambódromo, inaugurado em 1984, houve poucas ocorrências dessa natureza envolvendo carros alegóricos". Em nota, a entidade lamentou "profundamente os ocorridos" e informou que "se reunirá com todas as agremiações para realizar os ajustes que se fizerem necessários, buscando sempre o aprimoramento do espetáculo".

PROBLEMAS EM SÉRIE

Das seis escolas que passaram pela avenida no último dia do desfile do Grupo Especial, três tiveram problemas com seus carros. Além da Unidos da Tijuca, a Mangueira, que tenta o bicampeonato, e a União da Ilha também levaram para avenidas carros com defeito.

O segundo carro da Mangueira parou no meio da avenida, abrindo um imenso buraco bem em frente à segunda cabine dos julgadores. O último carro da União da Ilha teve dificuldades para entrar no sambódromo e, na pista, perdeu o alinhamento e se aproximou da grade da arquibancada.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber