Mais lidas
Geral

Marta Mestre deixa direção artística do Inhotim após menos de um ano

.

SILAS MARTÍ

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Menos de um ano depois de assumir parte da direção artística do Instituto Inhotim, o megamuseu de arte contemporânea nos arredores de Belo Horizonte, a curadora portuguesa Marta Mestre está deixando seu cargo em meio a uma reestruturação da alta cúpula do museu.

No curto período em que esteve no museu do empresário Bernardo Paz, Mestre se dedicou à programação das comemorações dos dez anos da instituição, centrada numa homenagem a Tunga, morto no ano passado, além da mostra da artista Claudia Andujar agora em cartaz em Lisboa.

O americano Allan Schwartzman, que integra o time de curadores do museu desde sua fundação em 2006, agora assume a direção artística do Inhotim, subsituindo o interino Antonio Grassi, que vinha acumulando o cargo com o de diretor executivo.

Schwartzman vive em Nova York e terá o apoio de María Eugenia Salcedo, ex-curadora-assistente agora alçada ao cargo de curadora-adjunta do museu. De acordo com o museu, o Inhotim agora mudará sua estratégia de curadoria, contratando profissionais para atuar de forma temporária em projetos pontuais.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber