Geral

Polêmico no Grammy, vestido em apoio a Trump foi criado por imigrante

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cantora Joy Villa chamou atenção neste domingo (12) no tapete vermelho do Grammy ao usar um vestido que carregava o slogan do presidente Donald Trump, "Make America great again" (faça a América grande novamente).

Nas redes sociais, a escolha gerou polêmica. A situação piorou depois que o estilista por trás do modelito foi revelado. Andre Soriano, responsável por vestir a cantora, é um imigrante das Filipinas.

Assim como a cantora Joy Villa, Soriano é fã do novo presidente dos Estados Unidos, apesar de sua política anti-imigração. Em entrevista dada à revista "Hollywood Reporter", o estilista afirmou que os americanos "agora têm um presidente que fará o melhor para os Estados Unidos". Ele ainda acrescentou que a intenção de seu trabalho é promover o amor.

Andre Soriano nasceu nas Filipinas, mas é cidadão americano. "Eu amo esse país. Eu sou das Filipinas, eu tenho orgulho de ser americano. Eu sou minoria, Joy Villa é negra. Os Estados Unidos são sobre imigrantes", disse.

Segundo o estilista, a inspiração para o vestido surgiu depois que ele viu a Marcha das Mulheres que ocorreu em Nova York um dia após a posse de Trump. "A música de Joy Villa é sobre amor. Eu falei para ela 'Joy, nós precisamos nos pronunciar sobre o que é certo para o nosso país, sobre o que nós acreditamos, pela Constituição'", ele explicou.​​