Geral

Janot irá ao Espírito Santo discutir formas de acabar com motim

.

CAROLINA LINHARES, ENVIADA ESPECIAL

VITÓRIA, ES (FOLHAPRESS) - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, viaja para Vitória neste sábado (11) para discutir com o governo do Espírito Santo formas usadas em outros Estados para acabar com o motim de policiais militares e seus familiares.

Nesta sexta (10), o governo informou que 703 policiais foram indiciados por revolta, crime militar que prevê pena de 8 a 20 anos de prisão. Os secretários de Estado e os familiares não chegaram a um acordo após negociação.

Outros integrantes do Ministério Público Federal, assim como representantes do Poder Judiciário estadual e federal e do Exército, também participarão da conversa com Janot.

O governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), conversou com procurador-geral da República na manhã desta sexta (10).

REFORÇO

O governo federal também anunciou mais 500 militares para atuação no Estado.

Com isso, efetivo das Forças Armadas e Forças de Segurança Nacional chegará a 3.500 homens.

RESPOSTA

O secretário de Segurança, André Garcia, afirmou que familiares de policiais também poderão ser responsabilizados e talvez até pagar pelo reforço de tropas federais enviadas ao Estado.

No quartel do Comando-Geral, as mulheres de policiais continuavam acampadas e afirmaram que nada mudou. "Estamos firmes e fortes", disse uma delas.

Sobre a eventual punição, brincou: "Não tenho dinheiro nem para consertar meu celular".