Geral

Drama moral com Richard Gere tem recepção fria em Berlim

.

GUILHERME GENESTRETI, ENVIADO ESPECIAL

BERLIM, ALEMANHA (FOLHAPRESS) - Um dos títulos mais pop da atual edição do Festival de Berlim, "The Dinner", protagonizado por Richard Gere, teve recepção gélida em sua sessão para a imprensa, na tarde desta sexta (10).

Drama moral, gira em torno de um jantar de família entre dois irmãos estremecidos, vividos por Gere e Steve Coogan ("Philomena"), e suas respectivas mulheres (Rebecca Hall e Laura Linney).

Os quatro precisam chegar aos termos sobre as consequências de um crime cometido pelos filhos de ambos os casais. Gere faz um candidato a governador que pode perder tudo se o caso vier à tona.

Durante as incontáveis etapas da refeição, o diretor Oren Moverman serve doses de rivalidade fraterna, política, história e tempera com debate sobre racismo e doença mental.

Uma digressão sobre a Guerra Civil americana serve como alusão ao embate entre os personagens de Gere e Coogan. Numa das cenas, em flashback, os dois personagens visitam Gettysburg, na Pensilvânia, local da mais famosa batalha entre os exércitos do Norte e do Sul do país.

"Aquele local é o mais sangrento da história dos Estados Unidos. É a metáfora para o pecado original na sociedade americana: irmãos lutando contra irmãos", disse o diretor, na coletiva de imprensa.

A recepção dos jornalistas, contudo, foi gélida como o inverno que cai sobre a capital alemã: "The Dinner" foi aplaudido bem timidamente ao fim da sessão.

"É um filme sobre o medo, e como o medo leva as pessoas a cometer coisas horríveis", disse Gere, trazendo à tona a eleição de Trump. "O número de crimes motivados por ódio nos Estados Unidos aumentou muito desde que ele foi eleito. O mais horrível que fez foi igualar refugiados a terroristas."

Perguntado sobre o que faria caso estivesse em um jantar com o presidente americano, o ator fez piada. "Eu não estaria nesse jantar. Nem teria sido convidado."

Ao responder se considerava seu personagem um doente mental, o inglês Coogan também brincou com a situação política: "Pelo padrão americano, ele teria apenas uma dor de cabeça severa".

"The Dinner" abriu o primeiro dia de mostra competitiva em Berlim. Ele disputa o Urso de Ouro com outros 17 títulos, incluindo "On Body and Soul", que também foi exibido nesta sexta (10).

Dirigido pela húngara Ildikó Enyedi, narra uma história de amor contada com tintas lúgubres. Mária é uma jovem excêntrica e rígida que desperta a atenção de seu chefe, Endre.

O envolvimento tem carga até espiritual: ambos chegam a sonhar os mesmos sonhos de que são veados pastando na relva. O ambiente em que o filme é rodado -um matadouro em Budapeste-acrescenta um grau sinistro à narrativa.

O jornalista GUILHERME GENESTRETI se hospeda a convite do Festival de Berlim