Geral

Trump muda tom e apoia política de 'China única' em telefonema com Xi

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, amenizou seu tom e concordou em honrar a política de "China única" durante telefonema na noite desta quinta-feira (9) com o presidente chinês, Xi Jinping.

Em dezembro, Trump havia irritado o governo chinês ao sugerir uma reaproximação com Taiwan, o que levaria ao rompimento de um compromisso de quase quatro décadas com Pequim. O republicano também quebrou protocolo ao conversar por telefone com a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen.

"O presidente Trump concordou, a pedido do presidente Xi, em honrar nossa política de 'China única'", segundo comunicado da Casa Branca.

Taiwan reagiu com silêncio ao anúncio. Um porta-voz do governo da ilha disse em comunicado que é interesse de Taiwan manter boas relações com os EUA e China.

Os líderes dos EUA e China não conversavam por telefone desde a posse de Trump, em 20 de janeiro. Fontes diplomáticas em Pequim dizem que o governo chinês expressava nervosismo sobre uma humilhação de Xi caso o telefonema com Trump não corresse bem e detalhes fossem vazados à mídia.

A todo país que deseja estabelecer relações diplomáticas com a China, Pequim exige o reconhecimento deste princípio. Isto impede qualquer independência formal de Taiwan, separada politicamente do continente desde 1949 e que Pequim deseja unificar com restante da China.

Os EUA deixaram de reconhecer Taiwan em 1979, passando a manter relações formais apenas com a China continental, governada pelo Partido Comunista.