Geral

Iêmen suspende operações antiterror dos EUA em solo, diz jornal

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Iêmen retirou autorização para os Estados Unidos realizarem ações de combate ao terrorismo em solo no país, informou o "the New York Times" com base em informações fornecidas por autoridades americanas.

Segundo o jornal, o governo iemenita tomou a decisão após irritar-se com uma missão contra a rede terrorista Al Qaeda ordenada no mês passado pelo presidente americano, Donald Trump.

Imagens que supostamente mostram crianças mortas durante a troca de fogo entre militares americanos e extremistas geraram revolta no Iêmen.

O governo dos EUA diz que a missão deixou 14 radicais mortos e a considera um sucesso, embora também tenha resultado na morte de um militar do país.

O fim das operações americanas em solo iemenita é um revés para o governo Trump, que prometeu combater o terrorismo islâmico de maneira agressiva. Além de operações em solo, os EUA realizam bombardeios com drones no país.

A Al Qaeda tem no Iêmen sua filial mais perigosa, segundo o governo americano.

Nenhum dos dois países confirmou oficialmente a suspensão das missões.

Assolado por uma guerra civil, o Iêmen tem o controle de seu território fragmentado entre forças do governo, rebeldes xiitas, separatistas e extremistas da Al Qaeda.