Geral

Trump inicia tensão com a Austrália após rixa sobre refugiados

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, iniciou uma tensão com a Austrália por conta de um pacto de transferência de refugiados, chamando-o nesta quinta-feira (2) de "acordo estúpido".

A afirmação foi feita pouco depois de o jornal "the Washington Post" revelar que Trump teve uma conversa inflamada por telefone com o premiê australiano, Malcolm Turnbull, por divergências sobre o tratado.

"Vocês acreditam? A administração [do presidente Barack] Obama concordou em receber milhares de imigrantes ilegais da Austrália. Por quê? Vou estudar este acordo estúpido", escreveu Trump no Twitter.

No sábado (28), Trump conversou por telefone com Turnbull. A conversa, que deveria ter durado uma hora, foi interrompida abruptamente após os dois líderes discutirem sobre o acordo, que prevê a transferência de alguns dos 1.600 refugiados abrigados nas ilhas pacíficas de Nauru e Papua-Nova Guiné -em troca, a Austrália deveria abrigar pessoas deslocadas de países como Guatemala, Honduras e El Salvador.

Das quatro conversas telefônicas com líderes mundiais no mesmo dia, "esta foi a pior de longe", afirmou Trump a Turnbull, segundo autoridades americanas disseram ao "the Washington Post".

Ao ser questionado sobre a reportagem do jornal americano nesta quinta-feira, o primeiro-ministro australiano respondeu: "Agradeço pelo interesse, mas é melhor que estas coisas, que estas conversas sejam conduzidas de maneira franca e privada."

O status do acordo de transferência de refugiados com a Austrália está em cheque desde que Trump assinou um decreto, na última sexta-feira (27), suspendendo temporariamente a entrada nos EUA de refugiados, além de viajantes de sete países de maioria muçulmana.

Caso Trump cumpra a promessa de rever os termos do pacto os EUA podem inaugurar uma fase de relações tensas com a Austrália. O país é um dos aliados mais próximos de Washington, um dos chamados "cinco olhos" com os quais Washington compartilha informações consideradas sensíveis.

Menos de duas semanas após chegar à Casa Branca, Trump já iniciou disputas com vários países. Na semana passada, o republicano criou tensões com o México após ordenar a construção de um muro na fronteira. A agência de notícias Associated Press revelou nesta quarta-feira (1º) que Trump ameaçou, em telefonema com o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, invadir o país caso as autoridades locais não consegam conter os "bad hombres" (homens maus, em português) que entram ilegalmente nos EUA.