Mais lidas
Geral

Doria planeja criar lei para multar pichadores na cidade de São Paulo

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O prefeito João Doria (PSDB) afirmou nesta quarta-feira (25) que pretende discutir com a Câmara Municipal a criação de uma lei para penalizar os pichadores em atividade na cidade.

"São agressores, são destruidores. Não vamos fraquejar contra os pichadores. Ou mudam de profissão ou mudam de cidade", declarou Doria após evento do programa Marginal Segura.

Em seguida, o tucano afirmou que, no projeto de lei que discutirá com os vereadores, quer implementar uma "multa pesada". Aqueles que não puderem pagá-la precisarão, alternativamente, usar tinta e pincel "para limpar a porcaria" que tenham feito.

As declarações do prefeito foram feitas após mais um ataque de pichadores contra sua administração. Um mural feito pelo grafiteiro Eduardo Kobra, na avenida 23 de Maio, foi pintado de cinza nesta quarta (25), em alusão à decisão do prefeito de eliminar trechos inteiros dos grafites na via.

A campanha de Doria contra pichadores e, na semana passada, sua decisão de apagar o gigante painel de grafites feitos em 2015 na avenida 23 de Maio, reacendeu a "guerra de spray" em São Paulo.

O mural de Kobra, um retrato em preto e branco que Doria sempre destacava como um dos que permaneceriam na avenida, teve um trecho pintado por cima com uma tinta cinza. Um lambe-lambe que retrata Doria segurando um compressor foi colado à parede, como se ele estivesse apagando o grafite. A Folha tentou entrar em contato com Kobra, sem sucesso.

PICHAÇÕES

Nos últimos dias, pichações contra Doria se espalharam por São Paulo.

Na noite desta terça (24), muros do estádio do Pacaembu foram pichados com letras enormes, formando a expressão "Chora, Doria". A pichação foi apagada em poucas horas.

Durante o dia, o grafiteiro Iaco havia escrito "respeito" e "Doria" 12 vezes em sequência em uma parede da av. 23 de Maio. Essa intervenção também foi apagada em poucas horas.

Antes disso, um pichador da família "Telas" havia escrito, em um prédio próximo à prefeitura: "Doria, 'pixo' é arte". Essa pichação segue ali.

'CIDADE LINDA'

Antes mesmo de tomar posse, o tucano anunciou seu programa municipal de combate à pichação, que integra o projeto de zeladoria de Doria, batizado de Cidade Linda. O tucano quer transformar pichadores em artistas por meio de oficinas.

Ao anunciar essas medidas contra pichadores em São Paulo e a criação de um "grafitódromo" onde o grafite será autorizado, Doria chegou a dizer que Kobra coordenaria o programa Arte Urbana, que ajudaria a transformar pichadores em grafiteiros.

Kobra, no entanto, desmentiu o prefeito, dizendo que jamais havia sido convidado para o cargo e que, se tivesse sido, o recusaria. "Comecei na pichação, minha origem é na periferia. Tenho vários amigos pichadores. Jamais vou me envolver com algo que seja contrário a qualquer manifestação de arte na rua. Não tenho nada a ver com isso, se não estaria indo completamente contra as minhas origens", afirmou.

Diante da repercussão com a negativa do artista, Doria admitiu à Folha que o classificou inadequadamente como "coordenador" do programa, quando o correto seria uma espécie de "curador", com sugestões eventuais e até à distância sobre as ações.

O tucano também anunciou que a prefeitura irá apagar os grafites na área conhecida como Arcos do Jânio, no centro da cidade. O local, alvo histórico de pichações, recebeu os grafites em 2015, após autorização da gestão do então prefeito Fernando Haddad (PT).

Ele também anunciou a instalação de câmeras onde há monumentos e vigilância da GCM (Guarda Civil Metropolitana) para coibir pichações.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber