Mais lidas
Geral

Com papéis inéditos, filha de Olga e Prestes escreverá livro sobre a mãe

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A historiadora Anita Leocádia Prestes, filha de Luiz Carlos Prestes com Olga Benário, executada pelos nazistas em 1942, está escrevendo um livro sobre a mãe a partir de arquivos inéditos da Gestapo que foram digitalizados.

Ela revelou a descoberta dos documentos à revista de cultura cubana "La Jiribilla".

Quando o Exército soviético tomou Berlim, no fim da Segunda Guerra Mundial, os arquivos da Gestapo foram confiscados e permaneceram na Rússia. O governo dos dois países assinou recentemente um acordo para digitalizar esses papéis e disponibilizá-los na internet.

Cerca de 2.000 documentos alemães falam sobre Olga e contém informações inéditas sobre o tempo que ela passou em campos de concentração, até ser executada em abril de 1942 em Lichtenburg (Alemanha).

"Acredito que o livro será muito extenso, porque há materiais muito interessantes e novos, entre eles uma quantidade razoável de cartas dela e de meu pai que penso em publicar a versão integral, a colaboração entre a polícia brasileira e a Gestapo, o comportamento dela nos interrogatórios e os comentários dos oficiais sobre eles... Tudo está muito bem conservado e completo", afirmou Anita ao site cubano "La Jiribilla".

Os documentos também contam as histórias que Olga inventava quando lhe perguntavam sobre a militância comunista nos interrogatórios.

Anita nasceu em um campo de concentração nazista e foi afastada da mãe com 14 meses de idade. Ela só conheceu o pai aos nove anos, mas manteve uma relação muito estreita com ele até sua morte, em 1990.

Em 2015, Anita lançou "Luiz Carlos Prestes - Um Comunista Brasileiro" (ed. Boitempo), livro sobre o pai em que trabalhou por mais de três décadas e que classifica como uma "biografia política".

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber