Geral

Protestos anti-Trump têm início hoje e podem se estender até a posse

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ativistas indignados com os comentários do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, contra minorias como muçulmanos e mexicanos preparam uma semana de protestos antes da posse do republicano, que deve começar neste sábado (14) com uma marcha pelos direitos civis em Washington.

O reverendo Al Sharpton, líder de um grupo de direitos civis, planeja uma passeata pelo National Mall até o memorial Martin Luther King Jr., localizado a três quilômetros das escadarias do Capitólio, onde Trump será empossado na sexta (20).

Durante a campanha e mesmo após a vitória, Trump tem feito promessas que incluem a construção de um muro na fronteira com o México e restrições na imigração de países muçulmanos, além de promessas de punições a empresas que retirarem empregos dos EUA.

Os polêmicos comentários do republicano contra mulheres, imigrantes, defensores dos direitos civis e o iminente fim do Obamacare -uma das principais políticas do governo Barack Obama e a marca doméstica de sua administração- geraram críticas em setores da esquerda, que planejam uma série de protestos.

"Isto não é somente sobre Donald Trump. É sobre o que ele evoca país afora", justificou Kelsey Wadman, que está ajudando a organizar uma marcha em San Diego, na Califórnia.