Mais lidas
Geral

Temporal deixa cidades sem energia e desalojados no Rio Grande do Sul

.

SANDRA CAPOMACCIO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A chuva e o forte vento da madrugada desta quarta-feira (4) causaram danos em residências de pelo menos três municípios gaúchos.

Segundo as informações preliminares do Corpo de Bombeiros de Charqueadas, quatro famílias tiveram de sair de casa.

O vento forte também destelhou quatro residências de Santa Cruz do Sul, além de derrubar duas árvores. Mas segundo os bombeiros, não há informações de feridos.

Na cidade de Imbé, no litoral do Estado, uma casa foi destelhada e oito pessoas de uma família tiveram de ser retiradas, no bairro Mariluz.

A corporação confirmou ainda forte temporal em Rio Pardo, Rio Grande e Cachoeira do Sul, mas não receberam chamados sobre problemas.

A chuva forte teve início por volta da 0h desta quarta-feira atingindo o litoral, região central do Estado, Grande Porto Alegre e capital.

No município de São Lourenço do Sul, cerca de 10 mil clientes da CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica - RS) ficaram sem luz após dois alimentadores sofrerem danos causado pela chuva.

Conforme a Companhia, o serviço foi restabelecido durante a madrugada.

Na capital, Porto Alegre, as ruas ficaram alagadas, mas os pontos de acúmulo de água reduziram após a chuva perder intensidade.

Segundo os bombeiros, na Rua Manoel Lobato o trânsito foi totalmente bloqueado pela queda de uma árvore.

A Polícia Rodovia Federal informou, por volta das 2h, que a BR-116 teve diversos pontos com acúmulo de água, prejudicando o fluxo. Um deles foi entre Sapucaia do Sul e Esteio. No km 254, as pistas laterais ficaram submersas e o acesso ao Parque Zoo foi fechado.

Segundo a PRF, o fluxo de veículos pela BR-116 só foi normalizado às 4h20.

A frente fria com rajadas de vento que atingiu o Uruguai na noite de terça-feira (3) chegou na madrugada desta quarta-feira trazendo estragos ao Rio Grande do Sul.

De acordo com a Somar Meteorologia, a frente fria que vem do Uruguai em direção ao Estado poderá provocar chuva intensa e provocar rajadas de vento de até 100 km/h. Também existe o risco de descargas elétricas e queda de granizo em algumas regiões.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber