Geral

Pai do atirador de Campinas diz que filho era tímido e retraído

.

PATRICIA PAMPLONA, ENVIADA ESPECIAL

JAGUARIÚNA, SP (FOLHAPRESS) - O pai do atirador Sidnei Araújo, 46, autor de uma chacina que matou 12 pessoas em Campinas, na noite de Réveillon, diz que está abalado.

Arnaldo Araújo, 74, disse à reportagem que o filho era tímido e muito retraído. "Ele sempre foi assim. Ninguém sabia pelo o que ele estava passando."

O pai ainda busca explicações sobre o que teria levado o filho a cometer o crime. "O Sidnei era um amor de pessoa. Não bebia, não fumava. Nunca havia entrado em uma delegacia até passar por isso."

Arnaldo também relata estar triste pela família de Isamara, 41, a ex-mulher do filho, também morta na chacina. "Sinto pelo meu lado, mas pelo deles também."

O corpo de Sidnei está sendo velado no Cemitério Municipal de Jaguariúna, na manhã desta segunda-feira (2). O enterro do corpo está marcado para as 9h.