Mais lidas
Geral

Com narração de Wagner Moura, filme acompanha jornada de seis refugiados

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Não somos todos iguais neste mundo? Quem tem direito de viver em paz? Quem merece morrer com medo? Esses são alguns dos questionamentos levantados pelo documentário brasileiro "Exodus - Da Onde Eu Vim Não Existe Mais", sobre o drama de refugiados ao redor do mundo.

Escrito e dirigido por Hank Levine ("Lixo Extraordinário"), o filme é produzido por Fernando Meirelles ("Cidade de Deus") e conta com narração de Wagner Moura.

O documentário acompanha a jornada de Napuli, Tarcha, Bruno, Dana, Nizar e Lahtow na busca por um novo lar e aborda questões como a espera constante nos campos de refugiados.

Em nota à imprensa, Levine conta que a pesquisa para a produção começou em 2008, quando ele fez uma viagem ao continente africano e visitou o Senegal. "A ideia era fazer um documentário que abraça a dimensão global desse assunto", diz.

Ao longo de dois anos, as filmagens passaram por diversos países como Sudão do Sul, Argélia, Congo, Myanmar, Cuba, Brasil e Alemanha.

"Exodus" terá a sua estreia mundial na 40ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo nesta quinta (20). Após a sessão, haverá debate com o diretor Hank Levine, a refugiada síria Dana Al Balkhi e o padre Paolo Parise, mediados pelo jornalista João Wainer.

EXODUS

QUANDO: 20/10, às 21h10; 22/10, às 15h e 30/10, às 16h50

ONDE: Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca (quinta e sábado) e Cinesesc (domingo)

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber