Geral

Ataque do Estado Islâmico deixa dezenas de mortos no Iraque

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Cerca de 55 pessoas morreram no Iraque em três ataques realizados neste sábado (15).

A escalada de violência ocorre enquanto forças do Iraque preparam-se para lançar uma ofensiva para recuperar Mosul, a última cidade do país sob controle do Estado Islâmico.

A maior parte das mortes foi causada por um homem-bomba que detonou seus explosivos no meio de uma multidão xiita em Bagdá, que matou ao menos 41 pessoas e feriu 33.

A explosão ocorreu dentro de uma tenda onde xiitas participavam de um ritual que lembrava a morte de Hussein, neto de Maomé. A estrutura foi montada dentro de um mercado lotado.

O Estado Islâmico assumiu a autoria do atentado. O grupo intensificou os ataques terroristas no país após perder o controle de partes do território iraquiano que estavam sob seu controle.

Mais cedo, homens armados possivelmente ligados ao Estado Islâmico, realizaram dois ataques ao norte de Bagdá, atingindo uma barreira policial e a casa de um chefe de uma milícia que apoia o governo iraquiano.

Oito policiais morreram e 11 ficaram feridos no primeiro ataque. No segundo, foram mortos Numan al-Mujamaie, o líder da milícia Ishaqi, sua mulher e três crianças.