Geral

Novilhas que fazem parte de projeto de pesquisa são furtadas no interior de SP

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Na madrugada da última sexta-feira (7), 44 novilhas desapareceram do pasto de uma unidade no Instituto de Zootecnia do Estado, na cidade de Nova Odessa (a 122 km de São Paulo).

As bezerras fazem parte de um projeto de melhoramento genético para obter leite menos alérgico do que o comum.

Os pesquisadoras perceberam o furto por volta das 7h de sexta. Os animais têm entre 12 meses e dois anos e eram resultado do primeiro cruzamento do projeto, que conta com um rebanho de 300 cabeças.

"Entraram na fazenda com um caminhão e pegaram uma geração inteira de animais. O prejuízo é enorme, perdemos um ano de pesquisa e uma geração de bovinos, que demora cerca de três anos para ser reposta", diz Enilson Ribeiro, pesquisador do Instituto de Zootecnia e um dos coordenadores da pesquisa.

De acordo com a assessoria de imprensa do instituto, as correntes da fazenda foram arrebentadas e há marcas de pneus no local. A entidade acionou a Secretaria de Segurança Pública e espera que o caso seja investigado.

"O projeto vai continuar, mas não sei como. Estou meio perdido. Só vamos recuperar o que perdemos se tivermos os animais de volta. É um estudo inovador", afirma Ribeiro.

PESQUISA

O trabalho desenvolvido no instituto parte do princípio de que leite com um tipo de proteína -betacaseína tipo A2- é mais saudável do que outro tipo de leite, com proteína tipo A1.

A partir dessa ideia, o grupo de pesquisadores fez inseminação de vacas da raça gir leiteiro e obteve animais que só produzem leite com a proteína menos alérgica.