Geral

'Mais forte só o poder do povo', diz Ava Rocha em show no festival Popload

.

AMANDA NOGUEIRA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O instrumental dançante de Bixiga 70 deu início à quarta edição do Popload Festival, na tarde deste sábado (8), com a casa anfitriã Urban Stage ainda praticamente vazia, contrariando o otimismo da organização, que esperava lotação máxima (cerca de 8.000 pessoas).

A big band paulistana, que passeia por jazz, dub e música afro-brasileira, comentou o fato de ter sido escalada de última hora, "nos 46 do segundo tempo", mas prometeu animar os poucos ouvintes.

Os paulistanos substituíram um buraco na programação, deixado pelos nova-iorquinos do Battles, que cancelaram a vinda à América do Sul, por conta de problemas familiares de um dos integrantes.

Subindo ao palco em seguida, a cantora Ava Rocha reforçou a presença da música brasileira contemporânea no festival que é conhecido por sua curadoria de artistas da cena indie.

AVA ROCHA

Com sua voz potente e grave, ela -que é filha do cineasta Glauber Rocha- entoou canções do álbum que leva seu nome, "Ava Patrya Yndia Yracema", e que figurou em quarto lugar na lista dos melhores de 2015 do "New York Times".

Começou com "Iracema", de Adoniran Barbosa, e, quando chegou à terceira canção, "Beijo no Asfalto", já oferecia uma taça de vinho aos fãs.

Performatica, Ava atuava tanto para o público quanto para as câmeras que televisionava seu show e o transmitia no telão do local. Em uma ocasião, fitou uma das câmeras para a qual falou: "Mais forte só o poder do povo".

O show performático, que incluiu "Índia", sucesso de Gal Costa, durou cerca de uma hora e encerrou com o hit "Você Não Vai Passar".

Ficou a cargo da dupla nova-iorquina Ratatat, que se apresenta pela primeira vez no Brasil, o encerramento da matinê de aquecimento para os headliners -o sexteto Wilco e os britânicos do The Libertines.