Geral

Nomeado para chefiar a ONU, Guterres diz que enfrentará 'enormes desafios'

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - António Guterres, nomeado nesta quinta para ser o próximo secretário-geral da Organização das Nações Unidas, disse que enfrentará "enormes desafios" e que espera ver unidade e consenso durante seu mandato na entidade.

Ele elogiou o Conselho de Segurança da ONU pela rapidez e unidade ao aprovar seu nome por aclamação nesta quinta.

"Que tal fato seja simbólico para que, em unidade e com consenso, [o Conselho de Segurança] tenha a capacidade de tomar as decisões que o mundo moderno exige", disse Guterres em Lisboa.

Guterres foi primeiro-ministro de Portugal de 1995 a 2002 e serviu como alto comissário da ONU para os refugiados de 2005 a 2015. Ele deve substituir Ban Ki-moon na chefia das Nações Unidas -seu nome ainda tem que ser aprovado pela Assembleia Geral do órgão.

Ele afirmou que seu foco será ajudar as vítimas da guerra, da pobreza e da injustiça. "Para descrever aquilo que sinto: humildade e gratidão", disse.

Guterres ainda elogiou "a inteligência, a dedicação e o compromisso" de seus rivais à vaga, assim como de diplomatas portugueses que defenderam sua nomeação.