Geral

Astronauta pop star dos EUA volta à Terra após 340 dias

.

Astronauta americano Scott Kelly, que passou 340 dias no espaço (Foto: Divulgação/Getty Imagens)
Astronauta americano Scott Kelly, que passou 340 dias no espaço (Foto: Divulgação/Getty Imagens)

O astronauta americano Scott Kelly, que bateu dois recordes espaciais americanos e se tornou uma espécie de pop star, voltou à Terra nesta quarta-feira (2).

Ele e seu colega russo Mikhail Kornienko retornaram após permanecerem 340 dias em órbita na Estação Espacial Internacional (ISS).

Kelly, então, virou recordista em duas marcas nos EUA: de maior permanência acumulada no espaço e voo espacial mais longo.

O recorde mundial da estadia espacial consecutiva, porém, é do russo Valeri Poliakov entre 1994 e 1995, ao passar 437 dias a bordo da estação espacial MIR.

Já o recorde mundial de tempo acumulado (em múltiplas viagens) em órbita também é de um russo, Gennady Padalka, que passou um total de 879 dias no espaço.

"Fisicamente, eu me sinto muito bem", disse Kelly à imprensa. "Poderia ficar mais cem dias ou mais um ano caso fosse preciso", afirmou. "Sinto como se tivesse estado lá [no espaço] por toda a minha vida."

O astronauta disse ainda que a primeira coisa que vai fazer ao chegar em casa, em Houston, no Texas, será pular na piscina.

Kelly e Kornienko dedicaram sua missão na ISS a preparar futuras missões habitadas a Marte. Eles e toda a equipe na ISS conduziram cerca de 400 investigações, incluindo pesquisas sobre como o corpo humano se ajusta à ausência de gravidade, ao isolamento, à radiação e ao estresse de um voo de longa duração.

Durante a longa permanência na estação, os dois homens foram submetidos a exames médicos regulares, bem como a uma bateria de testes e análises para estudar os efeitos a longo prazo da microgravidade sobre o corpo humano.

O irmão gêmeo de Scott, o ex-astronauta da Nasa Mark Kelly, participou paralelamente de estudos na Terra que comparavam os efeitos do espaço no corpo.

As pesquisas com a dupla continuarão em centros como a Universidade da Califórnia em San Diego, a Escola de Medicina de Stanford e a Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins. Segundo a Nasa, elas investigarão como o espaço impacta alguns órgãos, como coração e cérebro, e a tomada de decisões, como os genes são "ligados" e "desligados" (área conhecida como epigenética) após um voo espacial, e como a diferença de dietas dos dois afeta a microbiota intestinal.

Enquanto não estava ocupado com experimentos, Scott Kelly se tornava uma celebridade na internet, com milhares de seguidores no Twitter e no Instagram. Ele postou quase duas fotos por dia de viagem -a pedido do presidente dos EUA Barack Obama-, além de um vídeo em que aparecia vestido de gorila para assustar os colegas.