Geral

Prefeitura reabrirá viaduto Santo Amaro para ônibus nesta quinta

.

ARTUR RODRIGUES
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Prefeitura de São Paulo anunciou que o viaduto Santo Amaro terá parte reaberto para ônibus a partir das 5h desta quinta (25).
Uma batida de dois caminhões na avenida dos Bandeirantes, sob o viaduto, na madrugada do dia 13, causou um incêndio que afetou um vão de 60 m do viaduto. Desde então a estrutura está interditada.
O prefeito Fernando Haddad (PT) chegou a afirmar que a chance de recuperação da estrutura era de apenas 5%. Após três laudos contratados, a administração municipal desistiu da ideia de demolir o viaduto, antes dada como quase certa.
"Contrariamente às expectativas iniciais, apontadas pela maior parte dos especialistas de que a gente deveria demolir o viaduto, os laudos apontam que é possível a recuperação do viaduto", afirmou o secretário municipal de Obras, Roberto Garibe.
O viaduto tem seis faixas, dividido em duas estruturas, uma sentido centro e outra em direção aos bairros. A estrutura menos afetada, sentido centro, terá duas faixas liberadas - os ônibus trafegarão em dois sentidos.
"O transporte individual continuará usando as vias alternativas que hoje já estão sendo utilizadas", disse Garibe.
O prazo para a recuperação total do viaduto só deve ser dado após monitoramento de 15 dias do trânsito no local.
OBRA
As duas empresas contratadas pela prefeitura fizeram testes de resistência de carga para emitir os laudos. Posteriormente, um engenheiro emitiu um laudo sobre como deveria ser feita a liberação da via.
"Aguenta 100%, aguenta, mas a recomendação é começar gradualmente. Libera duas pistas, aí define a tecnologia de recuperação para liberar as demais", disse o prefeito Haddad.
O prefeito Haddad afirmou que a administração municipal ainda avalia qual será o método de recuperação. As hipóteses são recuperar pela parte de cima, de baixo ou criar uma nova estrutura de apoio para o viaduto.
Ainda não há estimativa de custo da obra.
"Estamos economizando alguma coisa perto de R$ 40 milhões que seria gasto para refazer o viaduto se fosse implodido. E uma obra que levaria seis meses já vai ser liberada [parcialmente]", disse Haddad.
Motoristas que trafegam pelo local tem enfrentado congestionamentos.
Cerca de 25 linhas de ônibus passavam sobre o viaduto. Após a interdição, os coletivos passaram a usar a pista lateral do viaduto, nos dois sentidos, cortando a av. dos Bandeirantes, para voltar à av. Santo Amaro.
"Tirando os ônibus da parte de baixo, já alivia bastante o trânsito daquela região", disse Haddad.