Mais lidas
Geral

Justiça do Rio decreta prisão de suspeito de participar da morte de turista

.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A Justiça do Rio decretou a prisão preventiva de Douglas Menelick Gonzaga, 32, um dos acusados de matar a facadas uma turista argentina na madrugada de quarta-feira (17), na praia de Copacabana, zona sul do Rio.
Laura Pâmela Vianna, 25, e três amigas estavam na areia da praia quando foram abordadas por dois criminosos por volta das 2h30. Elas tentaram fugir. Laura sofreu uma facada no tórax.
A turista chegou a ser socorrida e levada para o hospital municipal Miguel Couto, na zona sul do Rio, mas não resistiu ao ferimento.
Douglas foi preso com o outro acusado, Paulo Henrique Coelho Moreira, 21, na mesma madrugada, acusados de participar do crime. A arma do crime não foi encontrada.
Segundo a Justiça do Rio, Douglas estava em liberdade provisória. Em 11 de janeiro, ele foi preso por roubo, mas obteve a liberdade provisória por ser considerado "réu primário em crime de menor gravidade".
Ao determinar a prisão preventiva, na sexta-feira (19), o juiz Rudi Baldi Loewenkron, da 34ª Vara Criminal, considerou a reincidência e o dolo (intenção) do crime.
"A nova prisão em flagrante do acusado constitui forte indício de que o mesmo continuou praticando crimes da mesma natureza, havendo, inclusive, reconhecimento das vítimas", escreveu o juiz num trecho da decisão.
O corpo da turista foi levado para o país na quinta-feira, segundo o site argentino "La Nácion". Laura era casada e mãe de um menino de quatro anos. Por decisão do pai, ele saberia da morte apenas na Argentina, acompanhado de psicólogos.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber