Geral

Defensoria do Rio cobra indenização de ex-secretário que defende 'cura gay'

.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A Defensoria Pública do Estado do Rio entrou com uma ação de reparação de danos morais coletivos contra o ex-secretário estadual de Direitos Humanos pastor Ezequiel Teixeira nesta sexta-feira (19).
O pastor Ezequiel Teixeira foi exonerado pelo governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), na última quarta-feira (17), após declarar ao jornal "O Globo" que acredita na "cura gay".
A Defensoria quer que o pastor pague indenização no valor de R$ 1 milhão, e propõe que o valor seja aplicado em ações de promoção dos direitos da população LGBT pela secretaria que Teixeira chefiava.
Em nota, a Defensoria classificou as declarações do pastor como uma "humilhação pública" da comunidade LGBT. A Defensoria também pede que o ex-secretário pague pela publicação, em um veículo de grande circulação, de um texto de autoria da própria Defensoria sobre os direitos da população LGBT. A pena pedida para o descumprimento da decisão é de multa diária de R$ 10 mil.
Procurado, o pastor afirmou que vai aguardar a notificação formal da justiça para se manifestar.