Mais lidas
Geral

Tumulto causado por briga atrapalhou andamento do Cordão da Bola Preta, no Rio

.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Uma série de roubos e furtos provocou vários focos de tumulto e brigas ao longo do bloco Cordão da Bola Preta neste sábado (6), no centro do Rio. Por dez minutos, já na parte final do desfile, a banda chegou a parar de tocar até que a tranquilidade fosse restabelecida.
Em outro incidente, houve uma interrupção porque alguns foliões arremessaram cubos de gelo na direção do trio e atingiram integrantes da banda.
Até a publicação desta reportagem ainda não havia registro de feridos.
Ao menos um homem chegou a ser detido pela Guarda Municipal, que ainda não divulgou números oficiais sobre as ocorrências.
MULTIDÃO NO CENTRO
O banda do Cordão do Bola preta começou a tocar pouco depois das 10h e o desfile se estendeu até às 14h.
A multidão se reuniu na rua 1º de março, endereço da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) no centro do Rio, e tomou as escadarias do prédio.
Fundado em 1918, o Cordão da Bola Preta sempre registrou o maior número de pessoas nos carnavais de rua do Rio. A expectativa da prefeitura é que o bloco tenha atingido a marca de 1 milhão de pessoas.
Nesta edição, em função das obras públicas em curso na avenida Rio Branco, o percurso pelo centro da cidade foi alterado.
Às vésperas de completar 74 anos, Maria de Lourdes Pereira da Silva frequenta frequenta o Cordão há 13 anos.
Com a marchinha “Quem não chora não mama na ponta da língua”, a veterana levou para o desfile aquele que considera seu símbolo da sorte, um galo chamado Frederico, homenagem ao atacante do Fluminense Fred.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber