Mais lidas
Geral

Cordão da Bola Preta ocupa escadaria da Alerj e ruas pelo centro do Rio

.

ISABELA DIAS
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A rua 1º de março, endereço da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) no centro do Rio, reúne uma multidão neste sábado (6) que, em número, só pode ser comparada ao público que ocupou esta mesma via nos protestos de junho de 2013.
Desta vez, no entanto, as escadarias da Alerj estão inteiramente tomadas por foliões, com fantasias nas cores preto e branco, que participam do bloco Cordão da Bola Preta
Em função das obras públicas em curso na avenida Rio Branco, o percurso pelo centro da cidade foi alterado nesta edição. A tradicional banda do bloco começou a tocar pouco depois das 10h na 1º de Março, na concentração marcada em frente ao Centro Cultural Banco do Brasil.
Fundado em 1918, o Cordão da Bola Preta sempre registrou o maior número de pessoas nos carnavais de rua do Rio. A expectativa da prefeitura é novamente atingir a marca de 1 milhão de pessoas. As ruas transversais no centro, que levam ao bloco, também já estão tomadas por foliões.
Às vésperas de completar 74 anos, Maria de Lourdes Pereira da Silva frequenta frequenta o Cordão há 13 anos.
Com a marchinha “Quem não chora não mama na ponta da língua”, a veterana levou para o desfile aquele que considera seu símbolo da sorte, um galo chamado Frederico, homenagem ao atacante do Fluminense Fred.
O bom humor reinou ainda em fantasias como a de Ricardo Marinho, 51, que recortou um círculo em sua camiseta branca perto da barriga, que contrastou com sua pele negra, fazendo uma alusão ao nome do bloco.
“O Carnaval só começa com o Bola Preta. Que outro bloco arrasta 1 milhão de pessoas?”, comentou Marinho.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber