Geral

Bandidos explodem bancos e, após troca de tiros, mulher morre em GO

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Cerca de 20 bandidos explodiram dois bancos em São Miguel do Araguaia (GO), fizeram reféns e trocaram tiros com a polícia por volta das 23h desta quarta-feira (13). Após o tiroteio, uma pessoa morreu e outras 14 ficaram feridas.
Fortemente armados - com fuzis, espingardas e outros armamentos de grosso calibre -, os bandidos chegaram em quatro carros à praça principal da cidade (a 480 quilômetros de Goiânia), onde ficam as agências do Banco do Brasil e do Bradesco.
Parte dos criminosos foi às agências realizar os assaltos. Os demais ficaram na praça dando cobertura à ação. Quando a chegou ao local, começou o tiroteio.
Nesse momento, os bandidos passaram a usar transeuntes como reféns. Eles foram usados como "escudos" contra a ação dos policiais.
Uma das pessoas usadas como reféns foi a assessora Vivianny Ferreira, 27. Ela acabou levando um tiro de espingarda calibre 12 no pescoço e morreu a caminho do hospital.
Funcionária do Ministério Público na cidade, Vivianny passava de carro pelo local com o namorado. Segundo a polícia, os bandidos pararam o veículo e a pegaram de refém.
O número de reféns na praça ainda não foi confirmado pelas autoridades estaduais. Dos 14 feridos, dois foram levados para Goiânia, mas nenhum está em estado grave.
Após a ação dos criminosos, que durou cerca de uma hora, os bandidos fugiram e ainda levaram alguns reféns - logo depois liberados por eles.
Segundo o delegado André Medeiros, a agência do Banco do Brasil foi explodida quatro vezes, mas os bandidos não conseguiram acesso a um dos cofres. O outro, que foi aberto, conta com dispositivo de destruição das notas em caso de violação irregular.
No Bradesco, os criminosos conseguiram abrir um dos dois cofres, do tipo boca de lobo, e levaram os valores armazenados ali.
O valor do dinheiro levado pelos bandidos não foi divulgado.
Até as 15h deste quinta (14), os bandidos continuavam foragidos.