Mais lidas
Geral

Alvo de ataque, bairro de Sultanahmet guarda parte da história da Turquia

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O bairro de Sultanahmet, abalado por um atentado suicida que matou ao menos dez pessoas e feriu outras 15 nesta terça-feira (12), é um epicentro de turistas e guarda muitos elementos da rica história de Istambul.
O que hoje é a praça de Sultanahmet funcionou por muitos anos, durante o domínio bizantino, como o Hipódromo, centro da vida social da capital, Constantinopla. Ao seu redor, encontram-se alguns dos principais cartões-postais da Turquia.
De acordo com a mídia local, a explosão desta terça-feira ocorreu a poucos metros do Obelisco de Teodósio, construído no Egito Antigo e instalado no século 4º pelo imperador romano que dá nome ao monumento.
A 25 metros dali, está a entrada da Mesquita Azul. Construída entre 1609 e 1616, época em que o sultão Ahmet 1º (que dá nome ao bairro) governava o Império Otomano, ela ainda funciona como local de culto islâmico e é conhecido por sua arquitetura imponente.
Do outro lado da praça, encontra-se a Basílica de Santa Sofia. Erguida como uma igreja no século 6º, foi transformada em mesquita no século 15 após a conquista otomana. Desde 1935, funciona como um museu.
Nas redondezas, há outros monumentos e museus, além de vários hotéis, bares e restaurantes.
Onde fica Sultanahmet
ATAQUES
Vigiado intensamente pelas forças de segurança turcas, o bairro de Sultanahmet registrou alguns ataques terroristas de menor importância nos últimos anos.
Em janeiro de 2015, uma mulher-bomba se explodiu diante de um posto da polícia, ferindo dois agentes, um dos quais morreu posteriormente.
Em 2011, um homem armado com fuzis abriu fogo no local, deixando dois feridos.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber