Geral

Após críticas, MEC convida associação de história para debater currículo

.

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - À convite do Ministério da Educação, a Anpuh (Associação Nacional de História) vai participar da construção do currículo nacional, em debate no país. A disciplina foi justamente a que sofreu maior crítica, diante da maior ênfase na história das Américas e África em detrimento da ‘visão europeia‘, por exemplo.
Na última quarta-feira (6), o secretário de educação básica da pasta, Manuel Palácios, se reuniu com a entidade para discutir sua contribuição. ‘A Anpuh participará desse processo, revisando a proposta preliminar da área de história‘, disse o secretário.
Presidente da entidade, Maria Helena Rolim afirmou que a intenção é fazer reuniões até o fim de fevereiro para então apresentar uma sugestão. ‘É importante a existência de uma base comum, a proposta é estabelecer os parâmetros para como discutir determinadas questões importantes no estudo da história‘, afirmou para a assessoria de imprensa do ministério.
A proposta inicial de uma base nacional comum para a educação básica foi feita em setembro do ano passado. Até março, o MEC vai coletar sugestões ao texto, antes de consolidar uma nova versão e encaminhá-la ao CNE (Conselho Nacional de Educação).
A pasta destaca que, o convite à Anpuh segue cronograma de encontros da secretaria de Educação Básica com entidades convidadas a participar do processo, como a SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência) e a SBM (Sociedade Brasileira de Matemática). As reuniões tiveram início ainda em outubro do ano passado.