Mais lidas
Geral

Mulher palestina é morta após tentar atropelar militares, segundo Israel

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma mulher palestina foi morta nesta sexta-feira (25) por militares israelenses após, segundo as autoridades, ter tentado atropelar militares na Cisjordânia.
Segundo documento das Forças de Defesa Israelenses, Mahadia Hamad, 40, teria acelerado seu carro em direção a uma patrulha de fronteira na cidade de Silwad. Os militares então teriam começado a atirar. Ela morreu no local.
Mais cedo, médicos palestinos ouvidos pela agência Maan informaram que um palestino de 22 anos foi baleado na cabeça em uma manifestação violenta contra soldados de Israel na região fronteiriça de Karni, entre Gaza e Israel. Cerca de 20 palestinos ficaram feridos.
Os embates ocorreram depois da oração de sexta-feira nas mesquitas, quando centenas de jovens foram a vários pontos da fronteira enfrentar os soldados israelenses.
Os dois casos fazem parte da onda de violência que assola a região desde outubro. Já foram mortos ao menos 137 palestinos, mais da metade deles em ataques ou supostos ataques contra israelenses, e o resto em protestos e manifestações contra o Exército de Israel.
Os ataques palestinos, a maioria com uso de armas brancas ou de atropelamentos ou tiros, deixaram 21 israelenses e três estrangeiros mortos.




×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber