Mais lidas
Geral

Acordo sobre clima precisa diferenciar países ricos de pobres, diz líder chinês

.


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente chinês, Xi Jinping, disse nesta segunda (30) que um acordo climático global precisa levar em conta as diferenças entre economias estabelecidas e em desenvolvimento, bem como incluir mecanismos de ajuda aos países mais pobres para o combate ao aquecimento.
A China, maior emissora de gases do efeito estufa no mundo, sempre insistiu que nações desenvolvidas deveriam ter maior responsabilidade pelo aquecimento do planeta, e as economias emergentes precisavam de liberdade para desenvolvimento.
"É importante respeitar as diferenças entre países, especialmente entre os países em desenvolvimento", disse Xi durante a cúpula da ONU em Paris sobre o clima, a COP-21.
"Combater a mudança climática não deve negar as necessidades legítimas dos países em desenvolvimento de reduzir a pobreza e melhorar o padrão de vida", afirmou o líder chinês.
Xi participou de um encontro bilateral com o presidente dos EUA, Barack Obama, antes da abertura da conferência.
A questão da divisão de responsabilidades entre os países pobres e os desenvolvidos -estes últimos, que usaram combustíveis fósseis para construir sua riqueza- é um dos pontos-chave da cúpula.
O Protocolo de Kyoto, último acordo climático estabelecido, assinado em 1997, impunha cortes de emissões somente às nações mais ricas.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber